segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

domingo, 28 de novembro de 2010


Não sei se é do tempo, não sei se é da estação do ano, não sei de onde vem esta atitude de reflexão que hoje se instalou em mim durante a tarde e teima - e ainda bem!! - em manter-se comigo... Há alturas em que é obrigatório reflectir sobre as nossas acções e sobre a nossa postura perante a vida e quer parecer-me que hoje chegou esse momento. Quer parecer-me, não, tenho mesmo a certeza disso.
Esta tarde dei por mim a reflectir sobre os meus comportamentos e não me reconheci em alguns deles, mais recentes ou mais antigos. E, de facto, não gostei! Não gostei de "quem" vi... E sei que não sou assim como me revelo ser nesses momentos em que estou menos bem, em que me revolto contra tudo e contra todos, em que deixo vir ao de cima o que de pior tenho, este mau feitio que mata com palavras, que magoa quem não deve. Costumo dizer que "há dias assim, menos bons" mas NADA justifica uma má resposta ou um mau comportamento para com as pessoas de quem gostamos muito. Nem com nenhuma outra, é claro, mas, acima de tudo, para com aquelas que nos fazem sorrir e nos amparam quando precisamos.
Embora generalista, o post anterior foi reflexo de uma dessas posturas que não me agradam em mim e que sei que consigo e tenho de controlar. E, à custa disso, magoei as pessoas e deixei uma péssima impressão a quem mal me conhecia. E, se mal me conhecia, mal me ficou a conhecer pois não sou aquela pessoa que se revelou. Já a minha mãe me diz tantas vezes que disparo contra quem não devo e, realmente, tem toda a razão. E se ela, que me conhece desde sempre e tão bem, o diz, é porque é verdade.
E hoje decidi, muito racionalmente, que tenho de ser assertivo e controlar este "gémeo mau" que nasceu comigo; o meu EU simpático, sorridente e agradável é muito mais verdadeiro e é esse que eu quero que vingue e faça feliz quem me rodeia. Disparos só com quem merecer, esses sei que serão inevitáveis, ainda assim.
Se é que é possível desculpar este tipo de coisas, uma vez que as palavras ditas não podem ser retiradas, deixo o meu pedido de desculpas a todos aqueles com quem fui injustamente incorrecto nos últimos tempos. Porque são pessoas que amo e que me merecem o maior respeito e, apesar de serem meus amigos, não têm de aturar birras e maus humores. Nada justifica este tipo de coisas mas, ainda assim...
"As desculpas não se pedem, evitam-se" - a registar!
B&A

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Dar um tempo...



"É melhor darmos um tempo..." é daquelas frases que a maioria de nós já ouviu proferir. Ou porque foi directamente para nós ou porque soubemos de alguém que a ouviu. E começa a ser muito comum as pessoas "darem um tempo" a tudo na vida... Dão um tempo à família, dão um tempo à profissão, dão um tempo aos estudos... Enfim, a tudo!
Lembro-me de ser miúdo e ouvir esta expressão associada a namoros... e ao fim deles! "As coisas não andam bem, é melhor darmos um tempo..." era uma das frases típicas. Como diz uma amiga minha, "é o princípio do fim, as pessoas é que não querem aceitar". E, muito possivelmente, é mesmo isso. Recusamo-nos a aceitar aquilo que não entendemos. Pelo menos eu sou assim!! Para aceitar e encaixar, preciso de entender. Mas, se não me explicam, como poderei entender?! Por deduções posso sempre errar e concluir de forma errada, certo?
E foi preciso chegar aos trinta e sete anos de existência para "descobrir" que também se dá um tempo a uma amizade... Com isto é que fico perplexo, confesso!!
Não me conformo com "dar tempo" a uma amizade!! Quando se é verdadeiramente amigo, está-se lá em todos os momentos em que é necessário. É assim, pelo menos, que eu vejo a amizade verdadeira como a que dedico a todos os que considero Amigos. E sei que já dei provas disso e vou continuar a dar sempre que um Amigo precise. E, talvez por isso, não consiga entender e aceitar que me peçam para "dar um tempo" numa amizade... Faz-me falta conversar sobre as coisas, sobre as razões que levam alguém a tomar esta atitude. No meu entender é pura cobardia fecharmo-nos em copas e virar costas como se nada fosse, à espera que venham dias melhores. Isso faço eu a quem não me merece consideração ou com quem eu acho que não vale a pena manter contacto... E eu ainda acho que valho a pena... ou quero acreditar nisso, pelo menos.
Compreendo e aceito que as pessoas possam ter pontos de vista diferentes a respeito do mesmo assunto, sempre aceitei; não consigo entender é que as pessoas não se entendam e respeitem, que não dêem valor ao próximo e às suas acções, que vejam apenas as coisas menos boas e se esqueçam de pesar também as coisas melhores. Mas a vida é assim mesmo... Poucos cumprem aquilo que apregoam de viva voz, infelizmente...
Não me sinto revoltado, sinto-me apenas triste com este tipo de situações... Triste, muito triste, e sem ver forma de dar a volta por cima... se calhar vou ter mesmo de contornar.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"O Maior Bem" - Florbela Espanca


Porque hoje apetece-me homenagear a poetisa alentejana que mais clamou por Amor, que mais o escreveu...


Este querer-te bem sem me quereres,
Este sofrer por ti constantemente,
Andar atrás de ti sem tu me veres
Faria piedade a toda a gente.

Mesmo a beijar-me a tua boca mente...
Quantos sangrentos beijos de mulheres
Pousa na minha a tua boca ardente,
E quanto engano nos seus vãos dizeres!...

Mas que me importa a mim que me não queiras,
Se esta pena, esta dor, estas canseiras,
Este mísero pungir, árduo e profundo,

Do teu frio desamor, dos teus desdéns,
É, na vida, o mais alto dos meus bens?
É tudo quanto eu tenho neste mundo?


Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

sábado, 9 de outubro de 2010

Uma amizade como um relâmpago...

Há amizades que se iniciam de repente, do nada, como se fossem um relâmpago na atmosfera... E como um relâmpago iluminam as vidas das pessoas envolvidas, não por breves instantes mas sim por longos anos, espera-se. E é bom!! É muito bom que assim seja!
Completaram-se ontem, dia 8.10, seis meses inteirinhos desde que um desses relâmpagos irrompeu pela minha atmosfera. E é bom ter amigos assim, em quem vemos brilho nos olhos, em quem reconhecemos não só a gratidão por sermos apenas nós mesmos e estarmos ali como também reconhecemos a vontade de que também nós brilhemos junto deles.
E hoje, contrariamente ao planeado mas percorrendo um caminho que apenas o destino traçou e fez cumprir, fiquei tremendamente feliz ao ver a felicidade alheia!! É muito bom ver brilho onde antes havia opacidade, ver a luz da alegria onde antes havia a escuridão da tristeza, ver a energia do movimento onde antes havia apenas inércia...
Numa casa inundada pelo Amor divino, emocionei-me e chorei... Não tenho vergonha de o assumir, foram lágrimas de felicidade e alegria. Acho que nunca me tinha sentido tão bem numa igreja. Mas tudo levou a isso, especialmente o facto de eu estar ali, apenas ali sentado a observar, como único espectador de um tão bonito espectáculo.
Fiquei feliz por ti e fiquei feliz contigo!! É muito bom ter-te "de volta"!
Para ti, aquele grande abraço de sempre!
Para os restantes, beijos e abraços, como quiserem.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

República vs Monarquia



Sim, é feriado nacional, assinala-se hoje o primeiro centenário da Instauração da República em Portugal. Cem anos de República e eu venho aqui e coloco a bandeira monárquica para ilustrar este "post"... Não! Não estou louco... Sim, defendo ideais monárquicos!
Desde que me conheço como gente que me sinto atraído por tudo o que são histórias (sim, também não me agrada escrever "estórias"...) de reis e rainhas e que exploro com entusiasmo a História de Portugal. Creio mesmo que é uma herança genética.
Apesar de não ter a certeza que os actuais Duques de Bragança sejam os mais indicados para governarem o nosso país como seus monarcas, acredito piamente que seriam bem mais capazes de nos dar a identidade nacional que todos nós fomos perdendo no decorrer destes cem anos. Deixámos de ser portugueses para ser europeus, deixámos de ter orgulho no que é nosso... Nós, que temos tanta coisa boa e que tão apreciadas são pelos que vêm de outros países, parecemos só dar valor ao que é dos outros.
Já nem falo na despesa que temos, enquanto Estado, em manter um verdadeiro séquito de governantes e adjuntos e demais cargos políticos.
Os palácios da antiga nobreza estão ocupados pelos republicanos... Não é um contrasenso?! Por que razão a residência oficial do Presidente da República é no Palácio de Belém?! Ele, porventura, é da nobreza para morar num palácio? E não era esse tipo de luxo que os republicanos criticavam e, por isso, acabaram com a monarquia?!
Não são os países do Norte da Europa governados, e bem, por monarquias?! Veja-se como são países invejados pela sua organização e pela qualidade de vidaque têm. Suécia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Bélgica ou Luxemburgo e Reino Unido parecem-me bons exemplos de como em pleno séc. XXI é possível viver num regime monárquico.
E acredito que, se perguntarem a cada um dos portugueses, poucos se importarão com a troca da "jovem" República pela "velha" Monarquia... Digo eu...
Pena que, tal como diz a minha amiga Patrícia S., toda a gente se lembre do centenário da República mas ninguém se lembre do aniversário do próprio país. Sim, o Tratado de Zamora foi assinado em 05.10.1143. Parabéns, Portugal!
Viva El-Rey!!
Viva a Monarquia!
Viva Portugal!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

"Estar" vs. "estar"



Às vezes, Estou... Outras, estou! Em regra, quando estou, Estou mesmo!!
Podem pensar "olha, enlouqueceu, coitado..." mas não! Ora vejam, por favor...
Há diferenças entre "Estar" e, pura e simplesmente, "estar"... Eu, quando estou, Estou!! Ou tento. Tento estar atento ao que me rodeia, aos que estão comigo, ao que me dizem, tento participar nas conversas e das brincadeiras... E Deus sabe porque me fez assim, um Geminiano "terrível" que adora dar conta de tudo... Por vezes até posso passar a imagem do despistado, que repara como vai vestida a senhora que passou do outro lado da rua ou que marca de cigarros fuma o rapaz que acabou de passar enquanto conversamos... Mas nunca desprezando quem está junto de mim ou as conversas que se estão a ter.
Fui sempre assim, meio arraçado de "radar"... O que os professores sofreram comigo à conta disto... ou não! Sempre que era chamado a intervir, lá sabia repetir tudo o que havia sido dito por eles. =)
Mas sou muito exigente, se calhar... Quanto Estou com alguém, gosto que essa pessoa Esteja comigo também... Por mim, para mim e comigo! E, quando isso não acontece, reajo menos bem... Num impulso o "gémeos mau" apodera-se da situação e aí estou eu a reagir com um semblante fechado, com silêncio, muitas das vezes com indiferença e, outras vezes, mesmo com respostas menos positivas... Mas, depois e porque sou consciente do que e de quem Sou, não me coíbo de pedir desculpas e reconhecer o(s) meu(s) erro(s)... e isso é um passo para o Conhecimento, acho.
Isto foi só mesmo um desabafo, não pretende resolver qualquer problema ou situação... Talvez seja apenas uma dica para quem queira Estar comigo em vez de estar comigo.
B&A

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

E se tudo fosse diferente?


Quantas vezes cada um de nós disse já "quem me dera poder recuar no tempo"? Quantas vezes cada um de nós já desejou não ter feito isto ou aquilo? E quantas vezes cada um de nós terá já desejado ter feito algo que não fez?!
Regra geral só nos arrependemos do que fazemos, pois parece um contrasenso arrependermo-nos do que não fazemos... "Se fosse hoje não fazia isto"... "Se soubesse o que sei hoje não dizia aquilo..." Quantas vezes cada um de nós não disse ou pensou já isto?...
Eu não me costumo arrepender do que faço... Quem me conhece bem sabe que sou assim. Actuo por impulso e o que faço é motivado por algo que naquele momento me "diz" que aquela atitude é a correcta. E depois não me arrependo, faz apenas parte do meu passado...
Mas, olhando para trás, arrependo-me do que não faço... Ou melhor, de algo que não fiz na altura certa! E, se pudesse voltar atrás, não hesitaria em fazê-lo!! Hoje em dia, passado algum tempo, sei que, seguramente, não pensaria duas vezes e fá-lo-ia! E talvez tudo fosse diferente... Decerto, tudo seria tão diferente...
Acho que vou pensar em inventar uma máquina do tempo... Mas das boas, das que não falham! =)
B&A
P.S.: não, não vos vou contar o que poderia ter feito... =P

domingo, 29 de agosto de 2010

Fumar ou não fumar; eis a questão!!


Há anos que sou fumador!!
Não daqueles fumadores inveterados que acendem um com o outro e que cheiram a fumo retardado, como se não tomassem banho há meses... Não fumo em casa, não fumo no trabalho... O que significa que aguento bem algumas horas sem estar de cigarro na mão! Acho mesmo que é mais um vício social...
Obviamente, em alturas de crise existencial ou de preocupação, a primeira coisa em que penso é num cigarro. Acho mesmo que acontece isto a tod a gente, se não é o cigarro é qualquer coisa de comida ou outra coisa qualquer.
Mas, como tudo tem um início e um fim, há dias prometi a mim mesmo e a pessoas que me são muito queridas que ia deixar de fumar!! Esa ideia persegue-me há anos e tenho feito sempre a chamada "promessa das put*s"... Mas, desta vez, ou vai ou racha!! Estou decidido e não vou voltar atrás!!
Ainda assim, e tendo em conta os últimos dias, faltei ao prometido ontem e comprei, esta tarde, o meu último maço de Marlboro. A Tabaqueira não vai sentir a falta dos meus € 3,70 por cada maço mas eu vou sentir cad cêntimo na carteira como se valesse ouro!
Portanto, meus amigos, este maço de Marlboro que vêem na fotografia é o último da minha vida! Pelo menos, assim o espero!

Silêncio...



O silêncio... Tão pouco habitual em mim, que sou um ser da palavra, da comunicação, da extroversão... Mas a aprender, a cada dia, que o silêncio é de ouro em muitas alturas...
Nada é tão valioso como as palavras que se proferem no silêncio. Evitam-se palavras menos correctas, evitam-se posturas menos adequadas e, acima de tudo, evitam-se conflitos, muitas vezes...
Mas passam mensagens, claro que sim. No silêncio de um simples olhar podemos enviar e receber mensagens dos mais diversos tipos. Quantas vezes basta um simples olhar para percebermos o que vai na alma do nosso "interlocutor silencioso"?! Oh, tantas...
Ainda assim, com toda a beleza que podem ter umas horas de silêncio junto de alguém, continuo a preferir o som das palavras disparadas muitas vezes à queima-roupa! O silêncio é como as "meias palavras": podemos dar-lhe sempre a pior das interpretações... ou a melhor!! Contudo, muitas vezes, a interpretação errada... E o que pode fazer uma interpretação errada, meu Deus...
Mas respeitar o silêncio é uma virtude! Um olhar no silêncio que diga "estou aqui para ti... e por ti" é sempre reconfortante. Pelo menos eu acho que sim!
E o respeito é, sem sombra de dúvida, uma forma inequívoca de Amor ao próximo!

sábado, 21 de agosto de 2010

Happy Days


Dias felizes os que passaram... Dias e noites magníficos, repletos de tudo o que se pretende ter num período de férias!!
Pois é, meus amigos, este ano decidi inovar e, mediante o desafio de um amigo, aí fui eu até terras do Norte de Portugal... e não me arrependo NADA!! Todos os que me conhecem sabem da minha paixão pelo "meu" Alentejo e como me sinto pleno de satisfação de cada vez que lá vou... Mas, digo-vos, AMEI cada dia passado no Norte!! Por mim, nem me tinha vindo embora, tinha lá ficado até ao fim das férias...
Foi muito bom ter conhecido novos lugares, novas pessoas, ter partilhado experiências e espaços... Em suma, só tenho mesmo duas palavras: MUITO BOM!!
Obrigado a ti, que me desafiaste e tiveste o cuidado de me mostrar como o Norte tem encantos que eu desconhecia; obrigado às gentes do Norte que tão bem me receberam e a quem prometi voltar sempre que me desafiarem novamente.
E, meu Amigo, para o ano temos Viana, não está esquecido! =)
B&A

terça-feira, 13 de julho de 2010

Uma saudável loucura!


Pois é, toda a gente já sabe que tenho algo de louco... Como todos nós, de resto. "De génio e de louco todos temos um pouco", diz o chavão por demais conhecido, não é verdade? Mas há loucuras e loucuras... Há de boa índole, há de má índole, há as loucuras saudáveis e as menos saudáveis... Eu cá acho que sou um ser saudavelmente louco... até ver!
E foi num daqueles impulsos genuinamente "à Nuno" que ontem à noite agi depois de ter recebido um telefonema... Confesso que foi a primeira vez que estes impulsos me levaram a um desenvolvimento destes... Muito consciente do que me rodeia e do que os meus amigos precisam sei, acima de tudo, ouvir... E há apelos que não podemos, pura e simplesmente, ignorar. Ainda que o quisesse, o que não era o caso.
Eram 23h30 quando iniciámos viagem... às 03h00 estávamos de regresso a Lisboa. Sãos e salvos... e de peito cheio!! Cheio de esperança, cheio de Amor, cheio daquilo que nos faz tanta falta no dia-a-dia... E se, para lá, a viagem foi de conversa... para cá as Spice Girls animaram a malta que se fartaram - Obrigado, Ginger, Posh, Sporty, Baby e Scary!! - com as suas cantorias! E tu ainda me hás-de dizer onde vais buscar tanta energia àquela hora da madrugada, ok? =)
E já fomos, já voltámos e nada de revelar o destino da viagem... Pois que foi o Santuário de Fátima que recebeu estas duas almas na madrugada de 13 de Julho, um dos "dias marianos", se assim o posso dizer. Curiosamente, outra passagem de 12 para 13, hein?
Obrigado pelo convite, obrigado pela partilha, obrigado por seres assim como és!
A todos vocês que se dignam a ler este blogue, também o meu obrigado.


quarta-feira, 30 de junho de 2010

To be or not to be... Coerente?!

Hoje apetece-me falar um bocadinho sobre coerência... Eu sei que o tema é estranho mas hoje apetece-me, pelas mais diversas razões! =)
Por definição, mais ou menos lata, "a coerência aborda a relação lógica entre ideias, situações ou acontecimentos, apoiando-se, por vezes, em mecanismos formais, de natureza gramatical ou lexical, e no conhecimento compartilhado entre os usuários da Língua".
Ora a coerência manifesta-se, de acordo com a definição acima, numa relação LÓGICA entre dois parâmetros, sejam eles quais forem, sempre que se relacionem no sentido causa/efeito, a meu ver. Por exemplo: se eu aviso alguém que está a chover, faz todo o sentido levar um guarda-chuva quando sair de casa. Certo? Outro exemplo: faz todo o sentido, quando digo que vou à praia, que leve uma roupa leve e/ou os devidos acessórios. Certo?
Ora quando dizemos algo ou tomamos alguma atitude não devemos estar à espera das respectivas consequências, sejam elas mais ou menos positivas?! Eu acho que sim e desculpem-me se estiver a ver a coisa de forma errada. É que, para mim, a falta de coerência, é o início da falta de respeito e do desinteresse pelas pessoas. O meu primeiro pensamento é logo "olha, mais um maluco!"
Dou-vos um exemplo da minha vida. Há uns anos não achei bem o que determinada pessoa me fez e, como diria uma amiga minha, "xisei-a"!! Que é como quem diz, passei uma cruz por cima! Jurei a mim mesmo, e a quem me quis ouvir, que essa pessoa não voltaria a estar presente em nada que fosse eu a organizar. E dura até hoje! Acho que estou apenas a ser coerente com a minha opinião de há anos e para cuja alteração ainda não me foram dados motivos.
Para mim, isto é coerência, meus amigos. É por parâmetros deste nível que tento conduzir a minha vida, para o bem ou para o mal. Também mudo de opinião, é um facto. Não o faço é facil e repentinamente, apesar da volatilidade de sentimentos sobejamente conhecida dos Geminianos. Quando gosto, gosto mesmo; mas quando não gosto... =P
É por isso que continuo sem entender algumas situações que se me vão deparando diariamente e com as quais não sei lidar da melhor forma. "Pura falta de coerência" é logo o que me vem à ideia.
Deixo-vos um conselho e, ao mesmo tempo, um pedido: sejam coerentes com o que dizem ou fazem. Não digam A e não vão a correr praticar B. Acima de tudo, fica mal! Para quem faz... e para quem vê. =D
Isto foi só um desabafo, espero que voltem para ler algo mais "sumarento".
B&A

domingo, 20 de junho de 2010

Depois do aniversário... as comemorações!



Bom, sendo que este ano decidi não organizar rigorosamente NADA para comemorar o meu aniversário mas aconteceram uma série de peripécias, acho que vou partilhar com todos vós a minha vida desde quinta-feira passada.

Comecemos, então, pelo dia 17, o belo do dia de aniversário. Combinado que estava um almoço com um amigo meu em casa dele lá acordei às 9h30 para me despachar e por-me ao caminho para estar lá por volta das 12h00. E porquê esta antecedência?! Porque, como alguns de vós sabem, o "trolibu" estava na oficina. Como de costume, atrasei-me e só apanhei o autocarro das 11h00... Até aqui nada de novo! O caricato começa quando chego à estação da Fertagus em Corroios e, possuidor de um cartão VIVA, olho de soslaio para as máquinas dispensadoras de bilhetes e... sigo em frente para a bilheteira! Pois, eu e estas modernices das máquinas e do "mete cartão, tira cartão" não nos entendemos muito bem. Chego à bilheteira, que não tinha ninguém em espera e processa-se o seguinte diálogo:

- Bom dia! Preciso da sua ajuda. - disse eu.
- Bom dia! Diga-me lá, então... - disse a rapariga, muito simpática.
- Olhe, eu tenho este cartão e quero ir para Lisboa... Mas não percebo nada disto, há que tempos que não ando de transportes públicos e não me dou com as mãquinas. - disse eu.
- Sim, está bem... Então e tem viagens ainda no cartão?
- Não faço ideia, isto nem é meu, emprestaram-me - disse eu com o meu ar mais surpreendido de quem não fazia ideia de que aquilo acumulava viagens - Consegue ver isso aí na sua máquina?
- Deixe-me ver, então... Sim, não tem viagens, está vazio. Quer então ir para Lisboa... Ida e volta? Qual a estação?
- Sim, ida e volta, pode ser... Vou ficar em Sete Rios.
- E em Lisboa não vai usar mais nenhum meio de transporte?
- Sim, vou andar de Metro também, mais uma saga...
- OK, então é melhor carregar-lhe o cartão só com a ida para o aproveitar para o bilhete do metro uma vez que não pode acumular transportes diferentes no mesmo cartão...
- OK, como achar melhor... - disse eu, desejoso de me ver livre daquela situação.

Lá me carregou o cartão, paguei e aí vai ele para a plataforma. A viagem até Sete Rios decorreu normalmente, tudo sem sobressalto. Chegado à estação de Sete Rios e às bilheteiras do Metro, mais uma odisseia. Inesperadamente, toca-me o telemóvel; uma amiga para me dar os parabéns! "Abençoada", pensei logo eu... Atendi e a Marcinha lá me ajudou a comprar o bilhete na máquina. De telemóvel em punho, a carteira na outra mão, mete cartão na ranhura, tira cartão, marca o número de viagens, deixa passar o tempo, marca novamente, mete moedas na ranhura, enfim, uma comédia!! Parecia um autêntico provinciano que vai pela primeira vez à capital. Aliás, acho mesmo que a grande maioria nem se comporta assim como eu! LOL

Bom, lá cheguei à estação do Colégio Militar/Luz, a Marcinha ainda me foi dar um beijinho "in loco" e lá me fiz ao caminho que ainda me faltava chegar a casa do Sandro, em Benfica! A pé, porque nem valia a pena esperar por um autocarro que me deixasse mais perto.

O almoço foi muito bom, não só porque ele cozinha, de facto, bem (pronto, Sandro, agora podes limpar a baba, vá... LOL) mas porque nada como comer bem e em boa companhia! Lá andámos a dar um jeito numas coisas, chegou a hora de irmos embora. Haja quem trabalhe que eu estava de férias! LOL Cafezinho no Saldanha, mais uns deditos de conversa muito boa e estava na hora de regressar a casa. Despedidas feitas aí vai ele direitinho ao Metro.

Mais uma odisseia, pensei eu! O bilhete no Metro até correu bem, já tinha a experiência da parte da manhã. :-) Como apanhei o Metro no Saldanha, passei para o comboio em Entrecampos. E aqui fiz a figura mais totó de sempre! Corri a estação TODA e... nada de bilheteira! Lá vi uma rapariga sentada e perguntei-lhe onde podia comprar o bilhete, ao que ela me responde "Na bilheteira..." e eu pensei "OK, tou a fazer figura de estúpido mas também não exageremos, não é?!" Mas ela concluiu "lá em baixo, desce ali aquelas escadas e fica lá atrás..." Bom, lá fui e após mais umas figurinhas de totó lá dei com a bilheteira. Passei pelas máquinas como cão por vinha vindimada e fui direitinho ao rapaz que tinha acabado de chegar ao balcão. Novamente a mesma conversa, que não percebia nada daquilo e que queria ir para a margem sul. Lá me carregou o cartão com uma viagem, paguei e perguntei "e valido isto lá em cima na plataforma?" ao que ele me responde "pode validar já aí nessa máquina do lado esquerdo". Ora habituado que estou a discernir o lado esquerdo e direito dos meus interlocutores, olho para o meu lado DIREITO e não vejo nenhuma máquina... Ao que o rapaz me diz "do SEU lado esquerdo. Linha 4." Lá validei o bilhete e bati em retirada para encontrar a linha 4. Mais uma odisseia!! Andava eu na busca da p*** da linha 4, aparece-me o meu primo Marco à frente. Um bocadinho de conversa, lá ele me disse por onde subir para a linha 4 e eu lá lhe expliquei como chegava ao edifício da Portugal Telecom. Bom, expliquei mas não expliquei bem, vim eu a saber mais tarde, como já se vão aperceber mais à frente. Lá subi à plataforma da linha 4 e tudo decorreu normalmente até chegar a casa. Nada a acrescentar quanto ao dia 17.

Dia 18

Jantar marcado em casa da minha Grilinha e do meu sobrinho/afilhado. Estamos sentados à mesa e começo eu a relatar estas peripécias do dia anterior... E quando conto como expliquei ao Marco como chegar à PT ("então, sais em Picoas, para a saída da Andrade Corvo, voltas para trás até à Av. Fontes Pereira de Melo, passas em frente ao Teatro Villaret e dás de frente com a PT") a Vera, com o seu ar mais sóbrio diz-me assim "mas... há uma saída de Metro MESMO EM FRENTE ao edifício da PT!!" Amigos, segundo eles, fiz uma cara de espanto que só mesmo visto! Mais: segundo o Paulo, há QUATRO saídas em cada estação de Metro! E eu que precisei de chegar aos 37 anos para o saber, pois, para mim, eram apenas DUAS! Um universo novo se abriu para mim, sem dúvida! ehehehe Foi um jantar muito fixe, animado como sempre e com muito boa companhia também, claro! Até tive direito não a um bolo de aniversário mas sim um "Molotov de aniversário" com duas fantásticas velinhas. :-) Grilinha, só mesmo tu!

Dia 19

Como eu decidi não organizar nada para as comemorações, houve quem decidisse por mim organizar um jantar para a malta confraternizar: a minha comadre Vera! Desta vez a única coisa que poderia ter corrido menos bem seria chegar a Entrecampos para ir buscar um amigo mas até isso correu super bem. Lá descobri eu mais umas ruas e avenidas da nossa capital. Chegámos, já estava lá toda a gente e demos início a mais uma jantarada das nossas (Pedro, estava óptimo!!), muito bem regadas e não sem antes, durante e após ter sido literalmente coberto de beijos e abraços pelo meu afilhado. Desta vez descobrimos os beijos no nariz! LOL A loucura! :-P E, de repente, eis que um jantar normal se transforma em jantar de aniversário, com bolo de aniversário e tudo, luzes apagadas e duas velinhas para eu apagar com a ajuda do Duarte. Oh pá, confesso que até fiquei um bocadinho emocionado (eu que não sou nada chorão... NOT!). E depois muita conversa animada, mais álcool a escorrer pelas gargantas e muita boa disposição.

E agora as prendas com que me brindaram os meus amigos:

- Da mummy: umas calças da QM que eu escolhi, claro;


Da mana: uma caneta com duas cores que também é lapiseira e "pen" para o telemóvel

Do Sandro: juntamente com o agradável almoço, um postal com uma bonita mensagem


Da minha Grilinha e do Paulo: como adoro livros, mais um que promete! =D

Do meu afilhado Duarte: segundo ele "é o padrinho Nuno careca" =D


Do afilhado Duarte: a mãozinha dele


Do pessoal do jantar de dia 19: a colecção de filmes da Romy Schneider onde se incluem os três filmes da Sissi que eu andava a namorar há tempos...

Da D. Cindinha: a caixinha foi pintada e gravada por ela, uma artista de mão cheia!
E, pronto, foi assim que decorreram as comemorações do meu aniversário este ano... Em qualquer um dos três dias (parece festa cigana, não é?!) foi TUDO muito agradável e dou cada vez mais graças a Deus por ter os amigos que tenho.
Esquecia-me agora de salientar dois de entre todos os telefonemas que tive no dia 17... Directamente de Moçambique, os meus queridos BBF's. E digo-vos, cantar "O Carocha do Amor" a milhares de quilómetros provoca-me "ceninhas nos olhos"... E mais não digo senão as "ceninhas" voltam!
Obrigado a todos!!
B&A









quinta-feira, 17 de junho de 2010

Vinte e... dezassete! :-)


E daqui a três anos... "entas"!! Oh, meu Deus!! =P
A todos os que, de uma forma ou de outra, existem na minha vida, o meu sincero agradecimento!
Aos meus pais, por terem feito de mim o que sou hoje, com todas as qualidades e defeitos; à minha irmã, sem a qual eu não estaria neste mundo; a todos os meus Amigos e Amigas, por me aturarem as loucuras e as parvoíces e por partilharem também comigo o seu mundo e as suas vidas! Até mesmo todas as pessoas que fizeram parte da minha vida e já não fazem (ou que fazem de uma forma diferente) contribuiram para a pessoa que sou hoje. Obrigado a todos!
B&A

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Vento de Levante



Toda a vida ouvi a minha avó usar a expressão "vento Levante"... Mais concretamente "hoje estou com o vento Levante" era a expressão que ela usava... E fazia-me confusão como alguém poderia estar "com o vento"... Aprendi foi que nesses dias era melhor não falar muito com ela, não insistir muito no contacto físico que tanto me agradava...
Por volta dos trinta anos compreendi, finalmente, o significado da expressão usada pela minha avó!! Que pena não lhe poder dizer "Avó, agora entendo o que queria dizer... É que também sofro do mesmo!!"
Pois é, também eu tenho dias em que acordo "com o vento de Levante". E não é fácil, acreditem. Não é fácil para quem está ao meu lado, não é fácil para mim, não é fácil para ninguém... No meu caso, ocorreu-me agora que isto é tipo uma TPM masculina! Desde a cabeça "azamboada" ao feitio muito irascível, passando pelo chamado "humor de cão", está tudo presente nesses dias.
E hoje é um desses dias, sem sombra de dúvida. Se a isso aliarmos uma noite de sono de um par de horas muito mal dormidas, entendem que isto não está mesmo nada fácil.
Nestes dias, não estou bem em lado nenhum, acho sempre que ninguém gosta de mim e que não gosto de ninguém, apetece-me discutir por duas razões -tudo e nada - e andar à pancada aflora-se-me uma boa alternativa para extravasar energias acumuladas. Regra geral é nestes dias que dou as respostas mais torcidas a quem não as merece ouvir... mas também a quem merece! Isto porque nestes dias o preferível é mesmo nem falarem comigo... para que eu não disparate com ninguém!
E, pronto, agora que já sabem o que é o "vento de Levante", espero que entendam que não são dias fáceis... Mesmo nada fáceis!
B&A

segunda-feira, 24 de maio de 2010

O famoso "Nestum com Mel"


Esta manhã, a caminho do trabalho e contrariando os meus hábitos matutinos, vim para o trabalho a ouvir a Rádio Comercial. E lá estava o Markl com a rubrica de "cromos", ao que percebi, de tempos já idos.
Hoje o visado era o "Nestum Mel" ou, se quisermos ir umas décadas atrás, o "Nestum com Mel". Dizia o Markl que lhe dava nojo, que quase o impossibilitava de continuar o programa, as enormes pratadas de Nestum Mel muito grosso. Nas palavras dele, a "argamassa". LOL Tudo piorou quando fez umas perguntinhas na Rádio e descobriu que uma das locutoras não só comia o Nestum Mel bem grosso como ainda lhe punha... imagine-se, açúcar!! :-P
Confesso que sempre gostei do Nestum bem grosso. De tal forma que, muitas vezes, quando chegava a hora do lanche a meio da manhã nem sequer tinha muita fome. Mas açúcar no Nestum é que nem pensar... Até eu que sou guloso fico de tripas às voltas...
R
esta-me acrescentar que também gostava das farinhas "Pensal com Cacau", "Predilecta", "Amparo" e que nunca fui à bola com a "Maizena". Desculpa lá o mau jeito, ó Maizena! E "Cerelac"?! Assim mal desfeita, grossa e cheia de grumos.. Nham, nham... Mas feita com leite, nada de fazer a papa com água! :-P
Este gosto por Nestum bem grosso justifica muita coisa, não é verdade? eh eh eh eh
B&A

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O Meu Baptismo


É mesmo verdade! Ontem, dia 20 de Maio de 2010, um pouco depois das 20h00, fui baptizado! A escolha deste dia pode parecer estranha... Mas ontem, se fosse viva, a minha avó materna completaria 100 anos de vida. E, como foi a única que conheci, esta foi, de certa forma, uma homenagem que lhe fiz.
Quando há uns meses fui convidado para ser padrinho do Duarte toda a vontade de dar este passo passou a fazer ainda mais sentido. Não que eu concorde com tudo o que se passa no meio católico, não que eu seja contra o aborto ou a eutanásia, por exemplo, não que eu ache especial piada à ostentação desmesurada do Vaticano. De todo! Mas creio em Deus, desde muito cedo que aceitei Jesus na minha vida e tinha muita vontade de anular esta lacuna na minha vida.
Uma vez feito e aceite o convite para apadrinhar o Duarte, não hesitei! Quem me conhece sabe que ou faço as coisas como deve ser... ou não as faço! E como é uma honra apadrinhar o filho da minha "Mita" não iria basear o acompanhamento que penso dar-lhe para o resto da minha vida numa mentira como dizer que era baptizado sem o ser.
Falei com o Padre Honório, frequentei os "encontros" sempre que me foi possível, falámos de muita coisa, rimos, contámos anedotas, debatemos alguns assuntos importantes e, acima de tudo, aprendi a ser um pouco melhor do que era. Falar com o Padre Honório, como me disse a Mónica há uns tempos, "é ficar com vontade de voltar". E é mesmo, garanto-vos.
Por ser adulto a figura dos padrinhos era dispensável, os meus pais já não precisam de "ajudantes" na minha educação. Mas não poderia deixar de ter ao meu lado e a desempenhar esse papel aquela que foi sempre a minha madrinha e que, inclusivamente, me deu o nome que tenho: a minha irmã.
Alguns amigos decidiram que não podiam perder este momento e, mesmo sem ser suposto ser um baptismo normal como aqueles que vemos nos miúdos, resolveram acompanhar-me neste dia importante da minha vida. A todos os que estiveram presentes, física ou mentalmente, o meu grande obrigado. Obrigado a todos por existirem na minha vida, não só hoje mas sempre!
Deixo-vos com algumas fotos do dia:








segunda-feira, 26 de abril de 2010

Um 25 de Abril diferente...


Dia da Liberdade... Já venho com uns minutos de atraso mas nunca é tarde para escrever algo sobre este dia.
Uns dizem que não significou nada, que devia "voltar o Salazar"; outros, como eu, bendizem o dia em que a liberdade foi devolvida ao povo português, o dia em que foi possível haver liberdade de expressão, em que os cidadãos passaram a poder estar à conversa em grupo sem que viessem a polícia prendê-los com acusações de conjura contra o governo.
Vivi no antigo regime durante apenas cerca de 10 meses da minha existência... e ainda bem! Não sei se, com o feitio que tenho, saberia viver na opressão, na falta de liberdade, na miséria cultural em que se vivia na altura...
Não obstante não saiba o que é viver num regime de ditadura, apraz-me comemorar o 25 de Abril, mais não seja em homenagem a todos aqueles que lutaram para que hoje eu pudesse escrever estas palavras sem que corresse riscos de o "lápis azul" me cortar a grande parte delas.
Este ano tive um 25 de Abril diferente! Fui almoçar fora com a minha mãe e dar uma voltinha pela Costa da Caparica, ver as novidades que o Programa POLIS trouxe àquela cidade (sim, a Costa passou a cidade há uns anos... Deve ser a cidade mais brasileira de Portugal... LOL).
Mas não era lá que devíamos ter estado. Era suposto estarmos num casamento no qual a nossa presença era imperativa, a meu ver. Mas dado que o convite vinha tarde e a más horas, quis o meu amor-próprio que não estivesse presente.
Aos noivos recém-casados, os meus votos de muitas felicidades. Em especial ao noivo, os meus votos de que seja melhor marido do que tem, nos últimos tempos, sabido ser filho, neto ou sobrinho.
A todos vós, que lêem este meu cantinho, umas palavrinhas que, embora sejam um chavão, aplicam-se bem:
"25 de Abril, SEMPRE!"

sexta-feira, 16 de abril de 2010

"Afinal Que Musical É Este?"


No Teatro da Malaposta, em Olival Basto (Odivelas) está em cena, desde ontem e até ao próximo dia 18 de Abril, o musical "Afinal que Musical é Este?", pelos Karadepalko.
E porque está lá a Denisa e eu já tinha curiosidade em ver esta peça desde que ela a anunciou no Facebook... lá estarei no sábado, dia 17. eheheh
Aposto que vai ser muito bom! :-P
Obrigado, Sandro!! Obrigado, Denisa!
B&A

terça-feira, 6 de abril de 2010

Parabéns, maninha Dreia!!



Minha querida manucha, hoje escrevo para ti...

Para ti que estás longe fisicamente mas tão perto de qualquer das formas...

Para ti que és uma "irmã escolhida", como diz a Rosário, muitos parabéns!!

Um beijo enorme, maior que a distância que nos separa de momento...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

"Um Amigo é um Dom" - Lúcia Moniz

Grande verdade esta!! Quem tem amigos, tem tudo... ou, pelo menos, grande parte do que merece.

Prezo-me de ter alguns (em número bastante razoável) dons na minha vida e de saber, conscientemente, que sou um dom na vida de algumas pessoas...

E que bem que a Lúcia Moniz transmite esta mensagem... Esta mulher canta que se desunha!

Espero que gostem. Obrigado, António. :-)

B&A

sábado, 3 de abril de 2010

Páscoa Feliz



A todos os meus amigos e/ou leitores deste meu cantinho desejo uma Santa e Feliz Páscoa.
Que esta época de renovação sirva para renovarmos e fortificarmos todas as ligações e amizades e sermos ainda mais felizes.
Feliz Páscoa.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Até logo, meus queridos... Até logo...





Não vai ser um dia fácil...
Ver partir para tão longe quem amamos profundamente é sempre muito complicado... Resta-me a certeza de ir nos corações deles e a de eles próprios ficarem no meu.

Até logo, meu Príncipe... Até logo, minha irmã... Afinal de contas, Moçambique está a um "skype" de distância... LOL

domingo, 21 de março de 2010

Chegou a Primavera


Segundo os meteorologistas e demais entendidos é, oficialmente, Primavera!! Desde ontem, parece... Com tantos fenómenos meteorológicos no planeta nos últimos tempos, já nem as estações do ano começam nos mesmos dias a que nos habituámos...
Ainda assim, vem aí o bom tempo!
Boa Primavera a todos! É a "minha" estação do ano!

sábado, 27 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

We Are The World 25 for Haiti

Quando uma catástrofe se abate sobre uma determinada zona do planeta há sempre quem esteja disposto a ajudar, seja de que forma for...
Vinte e cinco anos depois, e no mesmo ano em que o universo musical perdeu Michael Jackson, uma das suas estrelas mais emblemáticas e co-autor da letra, "We Are The World" está de volta. Nova versão, novos artistas, a mesma intenção: ajudar quem precisa. Desta vez, o Haiti.
Continuo a preferir a versão original, contudo a intenção é que conta e é de reconhecer o mérito de quem se dedica a estas causas.
Acho brilhante terem incluído a voz e a figura de Michael Jackson nesta nova versão. Confesso que me arrepia quando o vejo e ouço. E eu nem era um fã convicto do Michael...
Para vocês, "We Are The World 25 for Haiti":

Podemos não ser ninguém no Universo... Mas podemos ser o Universo de alguém! Think about it!
B&A

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Ídolos 2009 [ou "A Vitória dos Coitadinhos"]

Acabei de ver a final do "Ídolos", na SIC, e não podia deixar de voltar a escrever depois de ver isto... Pois é, lá ganhou o Filipe Pinto... Que é como quem diz ter ganho a humildade, a timidez, a rigidez de movimentos, enfim, o "coitadinho".
Já nem deveria estranhar esta vitória... O rapaz tem um palminho de cara, uns olhos azuis de fazer inveja a qualquer um (confesso que gosto muito dos meus, castanhos com umas nuances esverdeadas em dias mais soalheiros...), é alto e elegante mas... poupem-me àquela postura de "eu sou tão tímido, estou tão envergonhado"!! As adolescentes renderam-se a estes atributos todos e fartaram-se de gastar o dinheirinho que os paizinhos lhes creditam nos telemóveis e as operadoras de chamadas móveis também agradecem profundamente, com toda a certeza.
Se nos lembrarmos de outros programas, podemos ver que esta vitória do Filipe era totalmente esperada. Vejamos:
- Big Brother 1: O Zé Maria era um "coitadinho" (oprimido pelos colegas, pobrezinho que trabalhava nas obras com o pai, fazia declarações de amor à "Cegonha" que não correspondia, etc). Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Voltou a ser o que era e ainda ficou conhecido pelas mais tristes razões, além de ter derretido tudo o que ganhou no programa.
- Big Brother 2: O Henrique era "ex-seminarista", virgem (nada contra, apenas era uma das características apregoadas para verem como era "bom rapazinho"), era o pacifista da Casa e resistia aos avanços e brincadeiras da Elsa. Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Também voltou à terra dele e é mais um feliz desconhecido.
- Big Brother 3: A Catarina era o exemplo da boa miúda. Adorava as lides domésticas e fazer os outros sentirem-se bem. Resistiu aos avanços mais ou menos românticos do companheiro Tozé, chorou muitas lágrimas e... ganhou! Ganhou e o que é ela hoje?! Nada! Ainda cantou e desfilou mas não se ouve falar dela há anos!
- Big Brother 4: O Nando era também o exemplo do bom rapaz. Trabalhava honestamente na oficina do pai, não causava problemas a ninguém dentro da Casa, enamorou-se da Filipa... e ganhou! Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Casou com a Filipa, continuou a trabalhar na oficina do pai e voltou a ser um ilustre desconhecido.
Se pensarmos nas duas edições anteriores do "Ídolos" também temos dois excelentes exemplos: o Nuno Norte venceu a primeira edição e o Sérgio venceu a segunda. O primeiro anda a cantar e tocar na Rua Augusta, o segundo, se não fosse o La Feria dar-lhe a mão, devia estar de volta à carpintaria de onde veio.
Sinceramente, espero que o Filipe tenha melhor sorte. O que não me parece muito certo... mas é só a minha opinião, claro! Para quem não queria participar no programa e quer mesmo é acabar o curso superior, sempre quero ver como é que ele vai passar seis meses em Londres! LOL
Sim, caso não tenham ainda percebido, eu preferia a Diana!! Versatilidade, garra, sentimento, postura... Esta miúda vai ser mais um "segundo lugar bem sucedido" tal como aconteceu ao João Pedro Pais (alguém tem visto por aí a Inês Santos?! LOL). Deixo-vos com duas das exibições da Diana, caso não tenham podido ver:

video

E Depois do Adeus (int. original: Paulo de Carvalho)

video

Ne Me Quitte Pas (int. original: Jacques Brel)

O futuro dirá quem é o verdadeiro vencedor do "Ídolos 2009". ;-)

B&A

sábado, 9 de janeiro de 2010

TAP e ANA em grande! Muito bem!

No passado dia 23.12.2009, bem cedinho e em jeito de votos de um Feliz Natal, os passageiros que aguardavam o embarque no Aeroporto de Lisboa foram surpreendidos com isto:

Segundo soube por fonte seguríssima, os bailarinos eram profissionais. Assim não se corriam riscos de a coisa sair "furada", por assim dizer.

Mas, no dia 30.12.2009, houve mais surpresas. Vejam:

E, desta vez, salvo erro, também participaram funcionários da TAP e da ANA.

Agora digam lá se não estiveram à altura dos profissionais?! E sei de uma "grilinha" que esteve a assistir mas mortinha por participar... Só a vergonha (sim, ela é um bocadinho tímida...) a impediu, de certeza... ;-)

Gostei muito!!

B&A

Abençoada tecnologia!!


À conta da distância que agora me separa do "menino" do post anterior, anteontem decidi instalar o Skype no computador! Instalei, andei a espreitar para ver se percebia como aquilo funciona, procurei algum pessoal amigo e fiquei-me por ali. Como Já é sobejamente sabido, não sou muito dado a tecnologias de ponta... LOL
Ontem, antes de sair para o café "da praxe" resolvi ligar aquilo para ver se ele estava "on line"... E estava!! Bolas, foi uma alegria imensa poder vê-lo e ouvi-lo, mesmo estando tão longe, a tantos milhares de quilómetros... Foi num instante que passaram cerca de 20 minutos de boa conversa com o meu BBF.
E, pronto, escrevi este post só mesmo para saberem que tenho Skype - o meu "nick", se é que é assim que também se pode chamar, é nuno.duarte.reves - e para dizer... abençoada tecnologia!
B&A

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Até logo, meu querido BBF...

Ainda só há vinte e quatro horas que te abracei e beijei e já tenho saudades... Até ao Natal que vem não vai ser fácil...
Vivam as SMS, o MSN, o Skype, os e-mails, tudo o que sirva para estarmos em contacto sempre que possível. O que vale é que, um dia destes, é Natal outra vez...
Obrigado por seres como és e por teres entrado para sempre na minha vida.
Adoro-te e tu sabes que sim!
Até logo, Ruizinho!

sábado, 2 de janeiro de 2010

Feliz Ano 2010!!

Michael Bublé - "Haven't Met You Yet"

Meus queridos amigos e amigas, visitantes desconhecidos deste meu cantinho (será que existem?!)...

FELIZ ANO NOVO!!

Que 2010 vos traga tudo o que mais desejam e, como diria o grande Raúl Solnado, "façam o favor de ser felizes".

Para vocês, no início deste novo ano, deixo-vos uma canção do ano passado mas que é tão linda e o videoclip é tão engraçado que resolvi partilhar com vocês (como se não o conhecessem ainda, né? LOL).

B&A e... Bom Ano!