sábado, 27 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

We Are The World 25 for Haiti

Quando uma catástrofe se abate sobre uma determinada zona do planeta há sempre quem esteja disposto a ajudar, seja de que forma for...
Vinte e cinco anos depois, e no mesmo ano em que o universo musical perdeu Michael Jackson, uma das suas estrelas mais emblemáticas e co-autor da letra, "We Are The World" está de volta. Nova versão, novos artistas, a mesma intenção: ajudar quem precisa. Desta vez, o Haiti.
Continuo a preferir a versão original, contudo a intenção é que conta e é de reconhecer o mérito de quem se dedica a estas causas.
Acho brilhante terem incluído a voz e a figura de Michael Jackson nesta nova versão. Confesso que me arrepia quando o vejo e ouço. E eu nem era um fã convicto do Michael...
Para vocês, "We Are The World 25 for Haiti":

Podemos não ser ninguém no Universo... Mas podemos ser o Universo de alguém! Think about it!
B&A

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Ídolos 2009 [ou "A Vitória dos Coitadinhos"]

Acabei de ver a final do "Ídolos", na SIC, e não podia deixar de voltar a escrever depois de ver isto... Pois é, lá ganhou o Filipe Pinto... Que é como quem diz ter ganho a humildade, a timidez, a rigidez de movimentos, enfim, o "coitadinho".
Já nem deveria estranhar esta vitória... O rapaz tem um palminho de cara, uns olhos azuis de fazer inveja a qualquer um (confesso que gosto muito dos meus, castanhos com umas nuances esverdeadas em dias mais soalheiros...), é alto e elegante mas... poupem-me àquela postura de "eu sou tão tímido, estou tão envergonhado"!! As adolescentes renderam-se a estes atributos todos e fartaram-se de gastar o dinheirinho que os paizinhos lhes creditam nos telemóveis e as operadoras de chamadas móveis também agradecem profundamente, com toda a certeza.
Se nos lembrarmos de outros programas, podemos ver que esta vitória do Filipe era totalmente esperada. Vejamos:
- Big Brother 1: O Zé Maria era um "coitadinho" (oprimido pelos colegas, pobrezinho que trabalhava nas obras com o pai, fazia declarações de amor à "Cegonha" que não correspondia, etc). Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Voltou a ser o que era e ainda ficou conhecido pelas mais tristes razões, além de ter derretido tudo o que ganhou no programa.
- Big Brother 2: O Henrique era "ex-seminarista", virgem (nada contra, apenas era uma das características apregoadas para verem como era "bom rapazinho"), era o pacifista da Casa e resistia aos avanços e brincadeiras da Elsa. Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Também voltou à terra dele e é mais um feliz desconhecido.
- Big Brother 3: A Catarina era o exemplo da boa miúda. Adorava as lides domésticas e fazer os outros sentirem-se bem. Resistiu aos avanços mais ou menos românticos do companheiro Tozé, chorou muitas lágrimas e... ganhou! Ganhou e o que é ela hoje?! Nada! Ainda cantou e desfilou mas não se ouve falar dela há anos!
- Big Brother 4: O Nando era também o exemplo do bom rapaz. Trabalhava honestamente na oficina do pai, não causava problemas a ninguém dentro da Casa, enamorou-se da Filipa... e ganhou! Ganhou e o que é ele hoje?! Nada! Casou com a Filipa, continuou a trabalhar na oficina do pai e voltou a ser um ilustre desconhecido.
Se pensarmos nas duas edições anteriores do "Ídolos" também temos dois excelentes exemplos: o Nuno Norte venceu a primeira edição e o Sérgio venceu a segunda. O primeiro anda a cantar e tocar na Rua Augusta, o segundo, se não fosse o La Feria dar-lhe a mão, devia estar de volta à carpintaria de onde veio.
Sinceramente, espero que o Filipe tenha melhor sorte. O que não me parece muito certo... mas é só a minha opinião, claro! Para quem não queria participar no programa e quer mesmo é acabar o curso superior, sempre quero ver como é que ele vai passar seis meses em Londres! LOL
Sim, caso não tenham ainda percebido, eu preferia a Diana!! Versatilidade, garra, sentimento, postura... Esta miúda vai ser mais um "segundo lugar bem sucedido" tal como aconteceu ao João Pedro Pais (alguém tem visto por aí a Inês Santos?! LOL). Deixo-vos com duas das exibições da Diana, caso não tenham podido ver:

video

E Depois do Adeus (int. original: Paulo de Carvalho)

video

Ne Me Quitte Pas (int. original: Jacques Brel)

O futuro dirá quem é o verdadeiro vencedor do "Ídolos 2009". ;-)

B&A