sábado, 25 de outubro de 2008

"Os Meus 35 Anos com Salazar" ou "Como um livro nos pode fazer mudar qualquer coisa"



No Natal passado ofereceram-me este livro (Obrigado, D. Hortênsia!). Após alguma relutância em ler o que quer que fosse relacionado com a figura de Estado chamada António de Oliveira Salazar, decidi arriscar (decerto viram em que altura o fiz pois esteve assinalado aqui ao lado...).

E em boa hora o fiz, confesso. De leitura muito acessível, sem grandes palavrões ou chavões, Maria da Conceição Rita, a eterna Micas, transporta-nos para a sua realidade da altura vista com os olhos da actualidade. Não mostra tudo... mas também não esconde nada! Apenas nos apresenta a realidade que conheceu e continua a conhecer. E os apontamentos de Joaquim Vieira dão-nos o contraponto da "realidade da Micas" com a "realidade do Portugal de então". Sem opiniões, sem conjecturas, sem deturpações da realidade da "pupila do Senhor Doutor". Muito correcto e muito bem escrito.

Devo dizer que, a acreditar na senhora, até eu mudei um pouco a minha opinião acerca de Salazar. Não a respeito da ideologia e da atitude perante o povo português de então!! Isso, JAMAIS!

Mas a postura do "Presidente do Conselho" perante as despesas que seriam ou não da sua responsabilidade, a rectidão com que lida com quem vive consigo ou à sua volta, tudo isto me impressionou pela positiva. E fez-me pensar: e se o senhor Primeiro-Ministro José Sócrates pusesse ali os olhos nesta questão do "despesismo público", hum?!

(com alguma sorte o Sr. Engº ainda lê o meu blogue e segue a ideia... eheheh)

Voltei que eu também voltarei.

B&A

1 comentário:

Patrícia disse...

booom... parece que vou ter que ler esse livro. e sem dúvida que o Salazar fez algumas coisas bem feitinha e até tinha jeito para arrecadar dinheiro. E o jogo duplo aquando da 2ª guerra mundial foi fundamental para o nosso país... mas a que custos senhores, a que custo!!!!!!!
beijinhos e prepara-te para rir e chorar com essa miúda que roubava livros