segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Jesus Cristo Superstar


Esta é a prova de que eu estive lá!! Sentadinho no lugar E31 a assistir a um dos mais fabulosos espectáculos visuais e auditivos a que já assisti.

Tudo começou porque não fazia a mais pálida ideia do que oferecer como prenda de Natal às minhas mãe e irmã... Depois, inspirado numa ideia fantástica que a minha amiga Patrícia teve em Setembro último, decidi-me pela compra de dois bilhetes para elas assistirem ao espectáculo. Mas como eu também já andava com muita vontade de assistir ao dito, pronto, fechei o negócio com três bilhetinhos e não se falou mais no assunto. :)

Assim, no passado dia 09.01.2008, lá fomos os três até ao Politeama para assistir a uma das mais famosas óperas-rock de sempre: JESUS CRISTO SUPERSTAR.

O estacionamento não foi fácil (porque eu sou teimoso, eu sei...) e acabámos a fazer uma visita [não] guiada por quase toda a Lisboa (ok, estou a exagerar... mas andei pelo Martim Moniz e vizinhanças!) antes de enfiar o carro no parque de estacionamento da Praça da Figueira.

Chegados ao teatro, instalámo-nos e eis senão quando tudo começa... Começou logo bem, com a "Canção de Judas", fantasticamente interpretada pelo Pedro Bargado. "Tivemos sorte, é o Pedro a fazer de Judas", pensei eu. Sim, porque o actor que fazia de Jesus Cristo não era o Gonçalo Salgueiro! Mas, igualmente bom, o David Ventura revelou-se uma agradável surpresa, interpretando um Jesus Cristo talvez mais próximo daquilo que o verdadeiro terá sido: não tão bonito como aquelas representações "hollywoodescas" e mais moreninho do que o Gonçalo é. Gostei.

E gostei de tudo mesmo!! Aliás, acho que eu e toda a gente que estava a assistir... Não tenho palavras para descrever a cena dos leprosos (de uma imagem visual lindíssima), a entrada de Jesus em Jerusalém ou a cena em que aparece o Rei Herodes com as suas "herodettes", digamos, que tembém é de uma beleza fantástica e cheia de ritmo. Por fim, a cena da crucificação e o abandono do palco pelo meio da plateia são comoventes. Aconselho toda a gente a ir ver, sem dúvida. Não posso deixar de mencionar também a interpretação da Maria Madalena, a cargo da Sara Lima, dona de uma voz lindíssima.

Não precisamos de ser crentes em Deus para ver um espectáculo deste tipo, acreditem. Basta sermos sensíveis à arte e ao belo para nos deixarmos levar num turbilhão de emoções que, como me aconteceu (ok, eu confesso!!), culmina numa lágrima teimosa.

Talvez por já conhecer o Pedro Bargado de outras aparições (Chuva de Estrelas, Academia de Estrelas) na televisão, achei que ele, realmente, merece um lugar de destaque em toda a peça. A figura de Judas é muito complexa, segundo li, e, de facto, ele consegue transmitir toda a raiva e amor que Judas deve ter sentido. Uma prova da grandeza deste actor foi a ovação de pé quando ele entrou em palco nos agradecimentos finais. Mais aplaudido que o prórpio David Ventura, o protagonista principal, devo realçar.

Espero que se sintam tentados a ir ver... eheheh

Bjs e abraços.

3 comentários:

Anónimo disse...

MUITO OBRIGADO PELO APOIO.

GRANDE ABRAÇO

LOVE AND RESPECT


PEDRO BARGADO

Anónimo disse...

Boas!
Ontem tive o enorme prazer de assistir a esse grande espectáculo! Sem duvida um trabalho excepcional. Sou um grande fã de musicais mas até ontem, nunca um actor tinha conseguido emocionar-me de tal forma como o GRANDE Pedro Bargado conseguiu ontem! Quando este veio à boca de cena para os agradecimentos finais nao me contive mesmo sentado!
Os meus Parabéns mais sentidos para todo esse elenco fantástico mas sem duvida um especial abraço para o "Judas" (Pedro Bargado)!

Nuno Revés disse...

Bem, ter aqui um comentário do próprio Pedro Bargado?!! Bolas!!

Obrigado, Pedro, por teres visitado este meu cantinho.

Obrigado, Anónimo, por teres deixado aqui a tua opinião, tão entusiasta como a minha, a respeito do espectáculo.

Quem ainda n viu este espectáculo n sabe o q perde.