segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

"Cheesecake" ou "A Formatação das Almas"


Ontem deu-me para experimentar uma receita de "cheesecake" que me deu a minha estimada colega Isabel. E a coisa correu muitíssimo bem, de acordo com as reacções de quem provou... e gostou! =D
Decidido a meter "mãos na massa", lá fui comprar os ingredientes necessários, entre os quais 0,5 kg de queijo fresco. E foi este mesmo que me fez passar por uma situação que julguei ser para os "Apanhados", tanto que dei por mim a olhar em volta à procura da câmara... =P
Chegada a minha vez na charcutaria de um conhecido supermercado aqui da zona, disse à senhora "Boa tarde, quero meio quilo de queijo fresco, por favor", ao que ela me responde que seria mais económico comprar uma porção de um queijo fresco "gigante" que lá estava em vez de comprar doses individuais. Concordei, claro, por mim era indiferente, de qualquer das formas. Contudo, como achasse que aquela porção não seria suficiente para a quantidade que eu pretendia, foi buscar um novo queijo, argumentando que "metade de um queijo pesa cerca de meio quilo..." Tratou de o cortar ao meio e de o colocar em cima da balança... Até aqui, nada de anormal, correcto?
E, no visor da balança electrónica, aparecem os seguintes valores:
1,100 kg
5,85 €/kg
6,44 €
Eis senão quando a dita senhora, funcionária da superfície comercial, se vira para mim e diz, ao mesmo tempo que embrulha o queijo e lhe coloca a bendita etiqueta: "'Tá a ver, pouco passa do meio quilo..."
Olhei para a senhora, depois para o visor... e novamente para a senhora... e dei início ao seguinte diálogo:
Eu - Mas, desculpe, isso não tem meio quilo... tem 1,100 kg...
A funcionária - Não... Tem 5... quer dizer, tem 585 gramas...
Eu - Vai desculpar-me, mas isso tem mais de um quilo... Pelo menos é o que diz deste lado do visor...
E a senhora, apesar de tudo, muito simpática, insiste:
- Não, em cima tem o preço por quilo... ao meio o peso... e em baixo... em baixo...
E, de repente, ouço a senhora que estava ao meu lado:
- O senhor tem razão, isso pesa mais de um quilo!!
E pensei "Graças a Deus não estou sozinho no mundo, ainda há gente que sabe usar o cérebro".
E isto tudo para dizer o quê, perguntam vocês?! Para que se veja como as pessoas, hoje em dia, estão de tal forma formatadas e/ou mecanizadas que nem se dão ao trabalho de pensar ou de compreender o que estão a fazer, seja nos seus locais de trabalho ou nas mais diversas actividades do seu quotidiano. Confesso que me deixa "triste" esta postura que as pessoas vão adoptando, este "deixa andar", esta acefalia que prolifera por entre os mais diversos seres, supostamente, pensantes. Na verdade, começo a acreditar que, na sua maioria as pessoas estão a ficar acéfalas!! Têm um crâneo totalmente oco, ao qual dão uso apenas para duas coisas: usar chapéu e segurar a cabeleira!!
B&A

5 comentários:

Bruno Cardona disse...

Eheh, gostava de ter visto a tua cara. Um forte abraço

Chibeles disse...

Caro Nuno,

Já há anos que ando a constatar essa vacuidade mental da população... E tem ficado pior.

Tenho muitas teorias, mas todas demasiado politicamente incorrectas para serem aqui discutidas...

Abraço

coelhinha disse...

Fico à espera de uma fatia aqui para a Alemanha!!! Que bom aspecto =D
Tens de dar um desconto à senhora no tempo dela não havia consolas...Não, não estou doida lê aqui http://clix.expresso.pt/torne-o-seu-filho-mais-inteligente=f633162, quer Bjs

Nuno Revés disse...

Obrigados aos três pelos comentários.

@ Bruno: Pois, julguei mesmo que se tratava de uma boa partida para os "Apanhados", de tão estúpida que foi a cena... Nem queria acreditar! =P

@ Chibeles: Cada vez pior, de facto... Parece que pensar se tornou um acto impossível de praticar!

@ Coelhinha: Gostei especialmente do item 4. Ler foi um hábito que muitos pais perderam e que não transmitem aos filhos... E esquecem-se que saber ler é quase tão importante como comer ou respirar... Enfim, é o que temos!

Patrícia disse...

O que eu me ri com este post. e como tinha gostado de ter assistido!
Sim, é triste. Rir disto é pior do que rir de alguém que se espalha ao comprido. Mas tem piada e deu-te "desculpa" para escrever um bocadinho.

Agora a sério: é triste que a senhora seja tão pouco inteligente assim e que a empresa não lhe dê a formação necessária para perceber o que está a fazer....
Ah e espero que fosse o primeiro dia de trabalho dela.

Beijos,,,,